Arquivo da categoria ‘Férias coletiva’

Não decretamos greve e a tática funcionou, a mentirada daFord não deu certo e agora o podre apareceu (férias coletivas). Ela queria queos trabalhadores e o sindicato caíssem na sua arapuca e a tática da Ford novamentecaiu por terra.
Trabalhadores, ela não praticou os 9% da data base da categoria. Vamos ficar atentos às informações do blog e da direção de  sua base. Ela vai terque pagar e vai pagar caro pelo desrespeito a todos nos trabalhadores.
Férias coletiva a partir do dia 12/09/2011, confirmando assim o que todos suspeitavam. “A tática deu certo, eles precisam fazer manutenção e queriam jogar os dias parados no peito dos trabalhadores. Capitalismo ao extremo!” Comenta um diretor sindical. É preciso que os trabalhadores fiquem atentos mesmo nos dias de férias, as notícias através do blog, pois os patrões querem implementar uma jornada cruel, em troca de um valor em dinheiro.
Reflitam! Quanto custa sua saúde?
26/08/2011
A Volkswagen está fazendo ajustes na produção para se adequar ao novo cenário no mercado automobilístico, que passa por um momento de desaceleração e estoques acima do normal.
Na fábrica de São Bernardo do Campo – a maior unidade fabril da empresa no Brasil e onde são fabricados carros dos modelos Gol, Saveiro, Polo, Kombi e Parati -, foram suspensos três sábados de trabalho que estavam programados para julho e agosto.
A montadora deixou de produzir 3 mil carros nos três dias, que haviam sido acertados como horas-extras de trabalho com o sindicato dos operários da unidade. A Volks informou que não alterou, contudo, a programação para o período de setembro a novembro, que prevê mais três sábados de produção extra.
Com a queda no ritmo de vendas, as montadoras passaram a acumular um estoque superior ao desejado pela indústria, levando as empresas a adequar a velocidade da produção a um cenário menos aquecido do que se esperava anteriormente.
Além da Volkswagen, a General Motors (GM) já anunciou que deu férias de duas semanas para 300 funcionários em São José dos Campos e cortou três sábados de trabalho adicionais que estavam previstos para a fábrica de Gravataí (RS) entre agosto e setembro. Com as medidas, a GM deixará de produzir cerca de 3,8 mil carros no período.

No Complexo Ford Nordeste em Camaçari na Bahia, não tem nada definido, só especulações sobre férias, pois até então a empresa apostava em uma possível greve da categoria pela data base, mais o Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari não entrou na onda e junto com os trabalhadores aguarda o pagamento dos 9% aprovado pela categoria. “A montadora insiste em aprovar um pacotão que não agrada os trabalhadores.” Afirma um diretor sindical.

Fonte: Valor Econômico e (DITS)
A alguns dias, dezenas de novos equipamentos estão sendo armazenados tanto na estamparia como no prédio da Montegem Final, o que reforça a necessidade de se fazer alguns ajustes nas linhas de produção para a implementação do novo modelo a ser montado no Complexo Ford. O Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari está atento a mais esta jogada da empresa, que tenta a todo custo forçar uma greve, para que o trabalhador pague os dias parados e ela faça sua manutenção na fábrica. “Estaremos atentos a toda e qualquer movimentação dentro do Complexo, garantindo assim mais uma conquista a favor do trabalhador.” Afirma a direção. O Sindicato tem visitado várias áreas e converssado bastante com os trabalhadores, garantindo assim um alinhamento e que as ações sejam eficazes tanto dentro como fora da fábrica. As mobilizações irão continuar e agora em forma de protesto aguardem.